KNX - Desmistificar

@dpjrodrigues
No KNX podes fazer o mesmo tipo de sistema que o @dgomes utilizou. Depende dos módulos que utilizas e como.

Existe também muita forma de customização (ex: a indicação da posição dos estores). Contudo, creio que um PLC não deverá possuir um elevado nível de customização para efeitos de “inteligência”, ficando essa área para sistemas como o HA.

Em termos de fiabilidade, pode falhar como outro qualquer sistema, apesar da robustez dos equipamentos, cabos, ligações,… por norma utilizados são de boa qualidade e certificados. No que respeita a esta matéria existem formas de manter alta disponibilidade de forma relativamente simples visto o sistema ser descentralizado. Podendo, por base, falhar parte da rede sem afetar tudo o resto.

Quando falamos em KNX creio que existe pouca informação e ainda muito concentrada em algumas empresas que utilizam isso em sua vantagem, para um protocolo que é Open Standard e deveria estar largamente implementado neste mundo do IOT a um valor mais reduzido.

Por norma, as implementações de KNX são por TP1 (twisted pair cable) que serve de meio de comunicação entre equipamentos como sensores, atuadores,… mas, o mesmo pode ser utilizado por outros tipos de transporte como a RF (Radio frequency 868,3) , PL110 (Power line) ou por IP ( por ethernet, wifi, bluetooth,…)

A título de exemplo e desmistificando um pouco o sistema, conseguimos implementar KNX por IP com uns simples ESPs e tasmota em poucos minutos (tempo de flashar) e alguns segundos a configurar (algo simples como carregar num botão e acender uma luz em outro equipamento), garantindo a integração no HA, paralelamente, por MQTT se necessário.

3 Likes

Isso dava uma bela workshop e hackaton… :smiley:
Confesso que desconheci esses detalhes mas também nunca fui muito a fundo com o KNX.

Obrigado… é de facto muito interessante e é como dizes… apesar de open source a informação é reduzida (provavelmente para vender certificações :)). Com a proliferação das outras tecnologias o KNX terá que se abrir mais pois poderá fácilmente ser ultrapassado. Só o preço do software é proibitivo e orientado a integradores apenas.

De qualquer modo encontrei um conjunto de vídeos com exemplos práticos que me ajudaram a perceber melhor como tudo funciona. Fica aqui o link

1 Like

Outra alternativa open source (HW & SW):

Ando em testes já com a integração do KNX no HA… acho que promete uma thread só para o efeito :thinking:

1 Like

Boa… é bom para desmistificar o KNX. @Luis_Andrade compraste o software? Ou estas a usar alguma outraalternativa ?

@dpjrodrigues Neste caso estou a utilizar o ETS da KNX versão free para capturar os telegramas do bus.

A versão free permite também programar os equipamentos estando limitado a um número 5 devices por projeto.

1 Like

Depois quando tiveres isso tudo a funcionar se puderes mostra o esquema, hardware que usaste e como integraste com o HA :slight_smile:
Calculo que precises na mesma de um KNX IP interface/gateway… e os tais 5 devices por projecto de limite é o mesmo que dizer por cada IP interface… ou podes ter “varios projectos” a correr lá e depois integrar entre eles com o HA?

1 Like

Criei uma thread só para hardware e testes já a seguir essa ideia:

Para interligar a parte IP com o bus KNX podes utilizar pelo menos 2 tipos de equipamentos: router knx IP ou IP tunneling.

No caso do router ele passa por multicast para a rede onde estiver ligado. Já o IP tunneling serve para ligações diretas e concorrentes tendo um limite.

Também é possível utilizar pen usb para knx entre outros adaptadores para ligar diretamente a um computador.

O limite de 5 é por individual address. Ou seja, por equipamento. A programação pode ser feita individualmente. A necessidade do projecto é a facilidade e visão de todos os equipamentos, entre muitas mais coisas que facilitam a programação a nível global.

Depois do deploy da programação nos equipamentos não necessitas mais nada. Só enviar e receber os telegramas que será intermediado pelo equipamento de IP tunneling ligado ao HA.

1 Like

Olá pessoal,

Também é possível fazer uma ligação através de USB, utilizando o seguinte equipamento:

http://busware.de/tiki-index.php?page=TUL

Bastante mais barato… A configuração, depois de se dar a volta à informação disponível até não é nada de mais.

Depois há que utilizar o add on “KNXD daemon”, que apenas tem o problema de não ter tido um grande desenvolvimento e de vez em quando não arranca corretamente.

Viva,

Obrigado pela contribuição. Sem dúvida é uma solução económica e pode ser o suficiente para grande parte dos cenários.

A vantagem de ter uma ligação por ip para “traduzir” os telegramas é que a informação do bus fica disponível dentro da rede TCP/IP e torna fisicamente as ligações mais versáteis em termos de transporte (não é necessário ter o bus até ao servidor) e também para ligar o ETS e configurar os equipamentos.

Num cenário em que é passado os telegramas para a rede TCP/IP e vice- versa, podemos até conseguir ter um firmware com knx num qualquer esp e tornar o mesmo num sensor ou atuador e interagir diretamente com os equipamentos em ambas as redes, o que permite uma solução híbrida e económica muito interessante no campo diy


Copyright © 2017-2020. Todos os direitos reservados
CPHA.pt - info@cpha.pt


FAQ | Termos de Serviço/Regras | Política de Privacidade